Social:

[Profile] BIGBANG

BIGBANG

País de Origem: Coreia do Sul
Gêneros Principais:   
K-pop 
Jpop
hip hop
R&B
dance-pop

Atividade: 2006~hoje

Gravadoras:
YG Entertainment
Avex Group
Warner Music Taiwan

Membros:
G-Dragon
Taeyang / SoL (태양)
T.O.P
Daesung / D-Lite (대성)
Seungri / V.I (승리)



Big Bang (빅뱅) é uma boyband sul coreana formada pela YG Entertainment. Fazem parte os membros G-Dragon, T.O.P, Taeyang, Daesung e Seungri, e debutou oficialmente no dia 19 de agosto de 2006. Começaram com um som predominate de hip hop, seu debut teve um sucesso moderado, com seu mini album vendendo 48 mil cópias. Seu estouro veio com o lançamento de seu primeiro álbum completo, Always (2007), que incluía a famosa "Lies" (거짓말; Geojitmal). A canção ficou no topo dos charts musicais coreanos e bateu o recorde por ficar 7 semanas consecutivas nas paradas, e ganhou na categoria grupo como Canção do Ano no 9th Mnet Korean Music Festival.

O lançamento seguinte do grupo aumentou seu sucesso e popularidade. Hot Issue (2007) apresentou a cançao top dos charts, "Last Farewell," (마지막 인사; Majimak Insa), enquanto Stand Up (2008) produziu "Haru Haru" (하루하루, Day by Day). Depois de perceber o prêmio de Artista do Ano do 2008 Mnet Korean Music Festival, o grupo se expandiu ao Japão, relançando seu segundo álbum de estúdio coreano e seu primeiro álbum japonês, Number 1, no mesmo ano, e na sequência receberam três prêmios no 9th MTV Video Music Awards Japan. eles avançaram e relançaram mais três álbuns no Japão, o Big Bang (2009), Big Bang 2 (2011), além e lançar um álbum em japonês, Alive (2012). Entre suas promoções japonesas, os membros se lançaram em atividades solos: Taeyang e G-Dragon lançaram álbuns solos, G-Dragon e T.O.P formaram uma sub-unit, Seungri e Daesung atuaram em musicais e apresentaram programas de variedades, e T.O.P estrelou em diversos filmes e programas televisivos.

Após dois anos de hiatos na Coréia do Sul, o Big Bang se reuniu em 2011 com seu EP Tonight (2011). As promoções foram bastante curtas pois diversos membros tiveram problemas legais. Pelo fim do ano, o grupo apareceu como vencedor do primeiro prêmio Best Worldwide Act pelo 2011 MTV Europe Music Awards. Três meses depois de sua vitória na Europa, o Big Bang lançou seu álbum físico, o EP coreano Alive (2012), e ainda ganharam seu segundo prêmio como Artist of the Year Award no 14th Mnet Asian Music Awards. Alive se tornou o primeiro álbum coreano a chartear no Billboard 200, e o grupo embarcou numa turnâ mundial que durou até o começo 2013. Em 2015, depois de um hiatus de três anos, o Big Bang fez seu tão esperado comeback em seu país com o lançamento de quatro singles, "M", "A", "D", e "E", que precediam seu terceiro álbum completo na Coréia, Made, lançado em. Seus singles foram sucessos comerciais e de critica, as vendas pela internet passaram os 15 milhões na Ásia e guanharam o terceiro prêmio de Melhor Artista do Ano pelo 17th Mnet Asian Music Awards.


Apelidados como "Os Reis do Kpop" e "Boy Band da Nação", os membros se envolvem compondo e produzindo sua própria música, principalmente G-Dragon, que ganhou o respeito do grupo e elogios da indústria musical. Desde que o Gaon Chart começou a anotar as vendas, o Big Bang — incluindo os lançamentos individuais dos membros - somam  mais de 93 milhões de vendas, e com os lançamentos antigos incluindo as vendas da Music Industry Association of Korea (MIAK), o Korea Music Content Industry Association (KMCIA) e as vendas internacionais, eles venderam mais de 133 milhões de cópias, com 126 milhões de vendas digitais, vendendo mais de 4,3 milhões de downloads por faixa principal e 6,7 milhões de álbuns na Coréia, Japão e no resto da Ásia, fazendo deles os melhores vendedores de músicas digitais na categoria grupo de todos os tempos da Ásia. Ganharam inúmeros prêmios e bateram diversos recordes, inclusive os melhores vendedores de todos os tempos no Cyworld, ainda prêmios de Artista do Ano pelo Mnet Asian Music Awards, e as primeiras celebridades do kpop a entrar no Forbes Celebrity 100. Citando sua popularidade global e contribuindo para o kpop, o The Washington Post os descreveu como os "a maior banda da Ásia" e o Hollywood Reporter como "a maior boy band no mundo."


História

2000–2007: Formação e Big Bang Vol. 1 - Since 2007

Antes do lançamento oficial do grupos, alguns membros já haviam sido expostos à indústria do entreterimento. G-Dragon e Taeyang foram os primeiros a receber treinamento pela YG Entertainment aos onze anos de idade. T.O.P era um rapper underground e antes utilizava o nome artístico de "Tempo", uma de suas músicas mais populares foi "Buckwild" com o NBK Gray. Depois que G-Dragon foi chamado pela YG Entertainment para ve possíveis candidatos a começar um grupo masculino, ele contatou T.O.P, levando seu amigo de infância à audição. Seungri primeiramente apareceu no reality televisivo Let's Cokeplay: Mnet Battle Shinhwa, um programa em que o grupo idol Shinhwa procuravam membros para fazer parte da "segunda geração do Shinhwa." O lineup original consistia de seis membros: o mencionado anteriormente juntamente com Daesung e Hyun-seung, ambos nas audições. Sua formação foi documentada pela televisão, porém antes do debut oficial, Hyun-seung foi retirado.

Big Bang fez seu debut oficial no dia 19 de agosto de 2006, na Arena de Ginástica do Seoul Olympic Park durante o YG Family 10th Year Concert, que foi televisionado no dia seguinte. Seu primeiro single, "Bigbang," foi lançado pouco depois e continha as canções "We Belong Together," com a colega de gravadora Park Bom; "A Fool's Only Tears" (눈물뿐인 바보); e "This Love," an uma adaptação da banda de rock americana Maroon 5, reescrita e performada por G-Dragon. O single vendeu aproximadamente 40.000 cópias. O segundo single, "BigBang Is V.I.P," foi lançado em setembro, vendendo 32 mil cópias. E seu último single, "Bigbang 03," teve suas vendas finais próximas a 40 mil cópias. O grupo fez seu primeiro concerto, The Real, naquele dezembro e logo em seguida fizeram seu debut album, BigBang Vol. 1 – Since 2007; que vendeu 48 mil cópias até o fim de fevereiro.


 2007–2008: Avanço do sucesso e debut japonês


No dia 8 de fevereiro de 2007, o Big Bang lançou um álbum ao vivo, The First / Real Live Concert, que vendeu 30 mil cópias no final do ano. Eles também começaram a Want You Tour apoiada no Since 2007, visitando cinco cidades: Incheon, Daegu, Changwon, Jeonju e Busan.Seu primeiro álbum completo, Always (2007), que marcou diversas mudanças no grupo. Os membros começaram a se envolver nas letras e composições, o grupo tomou um maior controle criativo de sua própria música, saindo dos moldes do hip-hop. G-Dragon cômpos e escreveu a maioria das músicas, incluindo "Lies" (거짓말; Geojitmal). O EP também introduziu a música eletrônica do Big Bang. A receptividade foi bastante positiva, principalmente por "Lies," cujas críticas descreveram como "de altíssimo nível". Lançaram como single principal e se tornou seu prímeiro hit na primeira posição.

Seu segundo EP, Hot Issue, foi lançado no mesmo ano, seguindo o exemplo do sucesso anterior, o single principal, "Last Farewell," (마지막 인사; Majimak Insa) ficou no topo de diversos charts, incluindo o Juke-On durante oito semanas consecutivas. Também ganhou como Canção do Mês pelo Cyworld. Eles também apresentaram o concerto Big Bang is Great, cujos ingressps foram vendidos em 10 minutos.

Devido ao excesso de performances e exaustão, no entanto, vários membros foram hospitalizados, parando as atividades promocionais. Fora isso, seus álbum e singles estavam com alta demanda, fazendo com que a gravadora precisasse reimprimir e fazer um novo pacote para relançá-lo. Devido ao sucesso de seus mini álbuns, o grupo colecionou uma numerosa quantidade de prêmios, incluindo de Melhor Grupo Masculino e Canção no 2007 Mnet Asian Music Awards. Mais tarde receberam o prêmio de Artistas do Ano no 17th Seoul Music Awards. O grupo recebeu um total de ₩12 billion ($11.5 million) pelo fim do ano.

Quando terminou 2007, o Big Bang se aventurou no Japão. Seu primeiro trabalho foi o mini For the World (2008), que ficou na posição 10 da Oricon com uma mínima promoção. O grupo fez um concerto no JCB Hall no Tokyo Dome. Retornaram à Coréia do Sul quando terminaram as promoções no Japão. Apesar das atividades do grupos terem diminuído por conta dos projetos solo, seu terceiro mini álbum coreano, Stand Up, foi lançado. Com artistas convidados como Daishi Dance e a banda de rock coreana No Brain, Stand Up excedeu a marca de 200 mil vendas. "Day By Day" (하루하루; Haru Haru), como single principal, chegou ao topo de diversos charts online e conseguiu a primeira posição por seis semanas consecutivas. Também se tornou um dos singles de maior sucesso de todos os tempos na Coréia do Sul, vendendo 5,4 milhões de downloads digitais apenas na Coréia. O EP também inclui a música que ficou no top 5, "Heaven," top 10 "Oh My Friend," e as top 20 "A Good Man" e "Lady."



Durante o lançamento dos materiais coreanos, o Big Bang lançou uma canção japonesa, "Number 1," de seu primeiro álbum de estúdio japonês homônimo, performando em programas de rádio e TV japoneses; o álbum conseguiu a terceira posição no chart diário da Oricon. Seu segundo álbum coreano, Remember (2008), rendeu o hit "Sunset Glow" (붉은노을; Byulkeun Noeul). "Strong Baby," performada apenas por Seungri, foi lançada como segundo single. O álbum vendeu 200 mil cópias. O Big Bang recebeu seu segundo prêmio como Artista do Ano pelo 2008 Mnet Asian Music Awards. Ao fim de 2008, foi reportado que o grupo recebeu um total de ₩36 billion ($34.5 million).


2009–2011: Esforços individuais, atividades japonesas e Tonight


Quando o grupo estava separado no início de 2009, os membros investiram em atividades solos. Eles se reuniram com as 2NE1, o novo girl group de sua gravadora que estavam sendo chamadas de "Big Bang Feminino" na época, para "Lollipop," uma canção utilizada para promover os celulares LG Cyon. Um music video foi gravado para as promoções. O Big Bang tambpem lançou seu terceiro single para propaganda "So Fresh, So Cool" para promover a marca  de cerveja, "Hite," no entanto Seungri não apareceu no comercial, pois não estava na idade permitida para beber. Seu segundo álbum japonês foi lançado pela Universal Music em agosto de 2009 e eles promoveram dois singles, "My Heaven" e "Gara Gara Go!! (ガラガラ GO!!)." "My Heaven," é uma regravação japonesa do single coreano "Heaven" (천국; Cheonguk) do álbum Stand Up, debutou em terceiro lugar nos charts da Oricon. "Gara Gara Go!" ficou em quinto e o álbum conseguiu a terceira posição. Depois de retornar à Coréia, os membros promoveram seus projetos individuais, eles se reuniram apenas para gravar "Koe wo Kikasete" para o drama japonês Ohitorisama (おひとりさま). A canção conseguiu a quarta posição na Oricon.

Começaram o novo ano com a 2010 Big Bang Concert Big Show no Seoul Olympic Stadium, depois voaram ao Japão para embarcar na Electric Love Tour. Apesar de não ter sido lançados nenhum álbum oficiais, diversos singles foram lançados para propagandas. "Lollipop Part 2," sequência de "Lollipop"' com as 2NE1, foi novamente utilizado para promover os celulares Lollipop da LG Cyon's Lollipop. Ficou em primeiro lugar nos charts digitais. "Tell Me Goodbye," foi gravada para o relançamento japonês do drama coreano, Iris. A canção se provou popular e teve reviews favoráveis, ganhando como Canção do Ano pelo 52nd Japan Record Awards. Ainda, por conta da Copa do Mundo 2010, o grupo gravou "Shout of the Reds" com a banda de rock coreano Transfixion e a patinadora Kim Yuna. Na maior parte do ano os membros novamente se dedicaram a promover seus trabalhos individuais, incluindo a introdução da sub-unit GD & TOP com seu álbum de colaborações. Receberam diversos prêmios, incluindo o Best 5 New Artists pelo 24th Japan Gold Disc Awards e também o prêmio Best New Artist. Próximo ao final de maio, receberam o prêmio de Best Pop Video e Best New Artist da MTV Video Music Awards Japan 2010. Eles lançaram o single japonês "Beautiful Hangover" no dia 25 de agosto de 2010.



Depois de aproximadamente dois anos de hiatos do grupo, o Big Bang retornou à Coréia para o 2011 Big Show. Eles também fizeram um showcase com músicas de seu último mini, Tonight. O álbum teve pré vendas de 10 mil cópias no Cyworld, batendo o recorde do TVXQ de 6.500 em 2008, e em uma semana saíram 100 mil unidades. A receptividade do áçbum foi positivam com Choi Jun do Asiae cumprimentando o grupo pela nova direção musical, afirmando que durante os dois anos de hiatos o estilo e sensibilidade musicais do grupo haviam ficado mais profundos. Uma semana depois do lançamento, foi reportado que eles haviam recebido já ₩7 billion (USD$6.6 million). Seu single principal ficou no topo dos charts do Gaon Chart. Depois que as promoções de Tonight terminaram, eles lançaram uma edição especial do álbum com duas novas faixas, "Love Song" e "Stupid Liar." O MV de "Love Song"' teve 2 milhões de visualizações no YouTube em apenas 2 dias. A Love & Hope Tour começou em maio, com apoio no novo álbum.

No 2011 MTV EMA, o Big Bang ganhou o prêmio Best Worldwide Act da região Ásia e Pacífico, com 58 milhões de votos. "Love Song" ainda ganhou como Best Music Video no 2011 Mnet Asian Music Awards. Maistarde celebraram o aniversário de 15 anos da YG Entertainment, participando da 2011 YG Family Concert Tour. Em seguida veio o lançamento do terceiro best álbum, The Best of Big Bang no dia 14 de dezempro, contendo a versão japonesa de "Day by Day." O álbum chegou ao topo do chart diário da Oricon em seu primeiro dia de lançamento, e vendeu cerca de 14 mil cópias na primeira semana. Foi então anunciado que o grupo ganhou ₩88 billion (USD$84.5 million) em 2011 mesmo tendo promovido apenas da metade para o final do ano. Seus ganhos incluíam a transmissão da SBS do Big Bang Show, o 2011 Big Show Concert e a Love and Hope Tour in Japan.



2012–2014: Alive, primeira turnê mundial, atividades individuais


Em janeiro de 2012, a YG Entertainment começou a lanção teasers do quinto mini álbum do Big Bang, Alive, que foi lançado tanto em formato digital quanto físico em fevereiro, as pre-vendas de Alive juntaram 260 mil cópias em duas semanas. O álbum em geral foi bem recebido e elogiaram o grupo pelo progresso, variedade musical e não conformismo, enquanto ainda mantinham a identidade única do Big Bang, segundo Mithun Divakaran. Seu single principal, "Blue," foi lançado uma semana antes do lançamento do álbum e alcançou a primeira posição nos charts domésticos. O EP foi um sucesso comecial, vendendo mais 200 mil cópias em um mês. Internacionalmente o grupo conseguiu cinco posições no top dez da Billboard na categoria K-pop's Hot 100 e charteou em número 150 no Billboard 200, fazendo deles os primeiros artistas coreanos a fazerem isso com um álbum. Sua popularidaed os fez entrar no Billboard Social 50, em vigésimo quarto. Mais tarde receberam reconhecimento de sites notáveis como a Time magazine, e uma foto do grupo foi compartilhada na homepage do Grammy Awards.

O lançamento do álbum coincidiu com o do concerto anual, Big Show 2012, que aconteceu no Seoul Olympic Park Stadium de 2 a 4 de março para 40 mil fãs. Isso marcou o começo de sua primeira turnê mundial, a Big Bang Alive Galaxy Tour 2012, em parceria com a Live Nation.Foi dirigida pelo renomado coreógrafo Laurieann Gibson, e o grupo performou em 21 cidades em 13 países. O concerto foi transmitido em 160 países pela MTV World Stage, que alavancou as promoções de sua turnê mundial. No dia 6 de março saiu no YouTube o MV de "Fantastic Baby". Esta é, até o momento, a música mais popular do grupo, sendo o vídeo mais assistido de um grupo coreano.

A versão japonesa de Alive foi lançada no dia 28 de março digital e físico, com duas faixas adicionais em japonês. Incluso na versão física vinha a versão japonesa do grande hit "Day by Day." Vendeu mais de 23 mil cópias no primeiro dia de lançamento e pegou a segunda posição nos charts da Oricon no total vendeu 200 mil cópias e foi certificado como disco de ouro pelo RIAJ. As promoções japonesas começaram com a performance no 2012's Springroove Festival juntamente com artistas Americanos e Japoneses de hip hop. O Big Bang foi o primeiro grupo coreano a ser convidado para se apresentar junto com suas companheiras de gravadora, 2NE1. Seguindo o sucesso de seu comeback, o grupo lançou uma versão especial do mini, chamada Still Alive no dia 3 de junho. Ela incluía quatro novas faixas, incluindo a faixa título "Monster," e também remakes coreanos das faixas japonesas de Alive. O álbum vendeu mais de 100 mil cópias no primeiro mês. Uma versão especial chamada Monster edition foi lançada com o álbum japonês de Alive que foi lançado no dia 20 de junho, seguindo sua contraparte coreano.



O sucesso da versão especial do álbum fez com que o grupo ganhasse reconhecimento global, pegando o 11º lugar no Billboard Social 50. Em apoio ao álbum, eles lançaram a Alive Galaxy World Tour, passando por diversos países e regiões. Depois de passarem pelas américas, eles voltaram ao japão para a "Special Final in Dome Tour," parando em um dos maiores estádios do Japão, incluindo o Osaka Dome, Tokyo Dome e Fukuoka Dome. O Big Bang também performou em Hong Kong e na Inglaterra em dezembro de 2012. Um concerto foi feito em Londres, mas depois mais uma data foi adicionada devido a alta demanda. O grupo concluiu sua turnê com concertos em Osaka no meio de janeiro juntamente com três noites no Olympic Gymnastics Arena em Seoul um mês depois. Em 30 de novembro de 2012, o grupo recebeu um total de três prêmior no 14th Mnet Asian Music Awards, incluindo como Melhor Grupo Masculino e Artista do Ano. G-Dragon também conseguiu o prêmio de Melhor Artista Masculino Solo no mesmo evento. Também receberam o prêmio na categoria Best Fan pelo Italian TRL Awards. Depois que as atividades promocionais acabaram, o grupo se dissolveu novamente e eles se concentraram em suas carreiras solo.



2015–presente: Made, segunda turnê mundial, e 10th Anniversary


Após um hiatos de três anos, o Big Bang fez seu comeback lançando um especial "project singles" para seu álbum Made, "M," "A," "D," e "E." O primeiro single, "M" (maio de 2015), incluia as canções "Loser" e "Bae Bae," conseguindo chegar ao No. 1 e depois ao No. 2 no Billboard's World Digital Songs, o segundo coreano a conseguir isso foi seu companheiro de gravadora, Psy com suas canções "Gangnam Style" e "Gentleman." No 13th Korean Music Awards, "Bae Bae" recebeu o prêmio de Best Pop Song e Song of the Year. No mês seguinte eles lançaram "A" (Junho de 2015), suas duas músicas, "Bang Bang Bang" e "We Like 2 Party," também ocuparam as primeiras e segundas posições no Billboard's World Digital Chart. No music video charts da QQ Music, "Bang Bang Bang" e "We Like 2 Party" conseguiram as posições No. 1 e No. 2, enquanto "Loser" e "Bae Bae" ocuparam a No. 3 e 6. No dia 25 de junho o projeto especial já havia excedido 100 milhões de visualizações no YouTube. "Bang Bang Bang" mais tarde ganhou o prêmio de International Song of The Summer no MTV IGGY. "D" (Julho 2015) contém as músicas "If You" e "Sober." Nos music video charts da QQ Music, "Sober" ficou em primeiro, passando "Bang Bang Bang." O grupo não lançou mv para "If You." "If You" e "Sober" chegaram ao Billboard's World Digital Chart com "If You" na segunda posição e "Sober" na terceira. No mesmo mês, o passou de 200 milhões de views no vídeos "M," "A," e "D" music videos. Os singles se concluíram com "E" (Agosto de 2015), com as músicas "Zutter" (com a subunit GD & TOP) e "Let's Not Fall In Love." O single então debutou em primeiro no Gaon Singles Chart e também pegou a primeira posição no Billboard World Digital Songs. Os singles combinados acumularam 15 milhões de cópias pela Ásia. Para promover seus singles, o Big Bang convenceu a crítica e foi um aclamado sucesso comercial com a MADE World Tour. Começando com dois shows em Seoul nos dias 25 e 26 de abril, a turnê juntou 1,5 milhões de fãs pelo mundo, fazendo desta a maior turnê coreana. Pelo fim do ano, o grupo havia feito ₩140 billion (USD$120 million).

Apesar do sucesso comercial dos singles, a data de lançamento do álbum foi adiado para adicionar novas canções e o grupo pode descansar das promoções durante quatro meses. No 17th Mnet Asian Music Awards, o Big Bang emergiu como um dos grandes vencedores da noite, ganhando quatro prêmios, incluindo o terceiro prêmio como Artist of the Year. Eles continuaram com a turnê em 2016, com a 2016 Big Bang MADE [V.I.P] Tour na China e em Taiwan, se apresentando para um total de 182 mil fãs. Em março e abril eles viajaram ao Japão para a Fantastic Babys 2016 Tour, juntando 280 mil fãs. Mais tarde voltaram para casa e pegaram o prêmio de Best Artist from the World no 2016 MTV Italian Music Awards, tornando-se os primeiros e únicos coreanos a receber o prêmio nesse evento.



Diversos projetos foram executados para comemorar o 10th anniversary do grupo. O primeiro foi o documentário Big Bang Made, que seguiu o grupo durante a turnê Made World Tour 2015; foi lançado em 30 de junho. O segundo foi uma série de concertos entitulados 0.TO.10 que ocorreram em dois locais, o Yanmar Stadium Nagai em Osaka, no Japão durante 29 a 31 de julho e o Seoul World Cup Stadium na Coréia do Sul no dia 20 de agosto.  Mais tarde adicionaram uma data no Japan Dome Tour ao final de 2016; com isso, o grupo bateu o próprio recorde de ser o primeiro artista estrangeiro a se apresentar no dome durante quatro anos seguidos. A turnê tinha como espectativa trazer 781.500 pessoas aos 16 concertos, no entanto, atraíram mais de 1.01 milhões de fãs. O terceiro projeto, nomeado A TO Z, foi um showcase que exibiu a história do grupo em Seoul, coréia do Sul, que aconteceu de 5 agosto até 30 de outubro.

No dia 8 de novembro, a YG Entertainment anunciou que o Big Bang faria mais dois concertos especiais como um grand finale para seu 10th anniversary e a era Made. O BIGBANG10 THE CONCERT : 0.TO.10 FINAL IN SEOUL que acontecerá no Gocheok Sky Dome nos dias 7 e 9 de janeiro de 2017.

No dia 21 de novembro foi anunciado que o membro T.O.P. recebeu o chamado para o alistamento militar para seus 2 anos de serviço militar obrigatório.

Também em 21 de novembro foi anunciado que o álbum completo de Made album sairia em 12 de dezembro, com uma versão física próxima a 23 do mesmo mês. O álbum contém as faixas dos singles e mais "Fxxk It". revelado no dia 5 de dezembro com lançamento para dia 12 com um MV acompanhando. "FXXK IT" foi produzida pelo produtor principal da YG, Teddy e G-Dragon, com letras escritas por Teddy, G-Dragon, e T.O.P., em uma composição adicional por R.Tee da Black Label. No dia 6 de dezembro foi revelado que "Last Dance" seria a segunda faixa título, também programada para ser lançada no dia 12 de dezembro, é uma faixa calma, R&B, escrita por G-Dragon, T.O.P., e Taeyang, com composição de G-Dragon. As duas faixas, combinadas com "Girlfriend", tomaram os três primeiros lugares no Gaon Chart, vendendo mais de 1 milhão de cópias digitais nos cinco dias combinados. As mesmas canções pegaram os 2º, 3º e 4º lugares no Billboard World Digital Songs, vendendo mais de 13 mil cópias combinadas. A versão digital de Made vendeu um total de 1 milhão de cópias digitais no QQ Music, Kugou, e Kuwo, as três maiores plataformas musicais da China. O álbum debutou em número 172 na Billboard dos Estados Unidos, com 6.000 unidades do álbum, 4,000 delas em vendas tradicionais de sites, marcando a segunda entrada do grupo no chart. Também debutaram em 1º no World Albums e no chart Heatseekers Albums. No seu país, Coréia, a versão limitada física foi lançada no dia 23 de dezembro e ficou no topo dos charts do Gaon. Doi concertos especiais foram feitos, entitulaodos Big Bang The Concert: 0.To.10 Final In Seoul, e aconteceram no Gocheok Sky Dome nos dias 7 e 8 de janeiro de 2017, para amarrar as promoções da 10th anniversary tour e as atividades promocionais de Made.

Como requerimento do serviço militar da Coréia do Sul, T.O.P. se alistou para o serviço em 9 de fevereiro de 2017, como policial recruta. Os demais membros continuaram as promoções sem ele.


Artisticamente:

Enquanto o Kpop era notório por produzir diversos grupos manufaturados, o Big Bang tem sido elogiado pela individualidade e habilidade de fundir o rap, R&B e elementos do dance. O quinteto é conhecido pelo experimental e por dominar um estilo de música que ultrapassa as barreiras de gênero. Durante os primeiros anos de carreira, a música do grupa era predominantemente hip hop e pop rap, e aos poucos incorporaram o R&B também. Um escritor do Yahoo! Japan uma vez comparou os trabalhos iniciais ao grupo americano de hip-hop The Black Eyed Peas, com suas músicas incluindo vocais viciantes, rap e personagens. A canção "My Girl," primeiro solo de Taeyang foi descrita como suave, sexy, com baixo pesado, por um remasnescente do Omarion. Similarmente, o solo de Seungri, "Next Day" (다음날, Daeum Nal), foi dito como uma vibe intensa de Usher dos anos 90. Always (2007) foi notado por sua mudança musical do anterior, com o grupo experimentando a música eletrônica dance e trazendo uma nova tendência à Coréia. De seu EP Hot Issue (2007), a "shibuya-kei-influenced" "Fool" (바보; Babo) contém uma forte batida dançante com uma pitada de disco suave. "Day by Day" de Stand Up (2008) foi admirada por tecer diferentes tempos que parecem forçar o ouvinte a uma ansiedade através da batida e aclamada por ser uma obra de arte experimental. Eles também colaboraram com a banda de rock coreana No Brain para "Oh My Friend," uma canção baseada no rock. Alive (2012) foi percebido por ser ainda mais experimental que os trabalhos anteriores, com "Blue" por se distinguir por incluir "mais samples interessante de eletrônico e mais técnicas de produção" e "Bad Boy" foi descrita por ter um sentimento nostálgico, sendo nomeada de "música pop perfeita" que "transcende a linguagem". O álbum ainda foi elogiado por mostrar mais a voz do grupo, ao invés do usual autotune, sendo descrito como maduro e intenso. A canção "Monster" foi elogiada por utilizar o som do piano e orquestra, e a composição para "Bingle Bingle" (빙글빙글; Binggeul Binggeul) foi natada pelo estilo eletrôncio e retro, similar ao trabalho de Katy Perry e Daft Punk. O grupo misturou uma variedade de eletrônico com soft rock para a série Made (2015). "Loser" foi citada por introduzir um estilo mais maduro sem perder as imagens criadas nos trabalhos anteriores, enquanto "Bang Bang Bang" foi aclamada por seu som inspirado no EDM e "Bae Bae" por seus elementos ultrapassando fronteiras. Em "Let's Not Fall in Love," o grupo foi cumprimentado por mostrar sua maior ternura, com a canção sendo descrita como uma produção exuberante que invoca aum grande alcance de emoções. O álbum completo de Made foi descrito como um exemplificador de carreira, com "Fxxk It" sendo percebida por usar um pouco de vulgaridade para mostrar seu lado adulto, enquanto "Girlfriend" como um hip hop maduro que traz de volta o grupo no início da carreira.



Os membros do grupo se arriscaram em outros estilos para seus projetos individuais, e por isso foi descrito como uma banda rica em variedade por seus fãs. O EP de Tayeang, Hot foi uma colet^nia de músicas R&B, com o cantor colocando esse gênero como foco principal. O primeiro single digital de "Look at Me, GwiSoon" (날 봐, 귀순, Nal Bwa Gwisoon), era uma canção trote e falava das críticas sobre a imagem do grupo como artistas de hip hop. Para seu álbum debut, Heartbreaker, G-Dragon incorporou um mix de dance, hip-hop, e R&B. Justin Mccurry do The Guardian disse que cada um dos cinco membros possui seu look individual, e seu alcance musical é eclético, cobrindo o R&B, hip-hop, house, electro e pop." Aidna, foram descritos como "artistas super herói" por "mostrar versatilidade e sucesso em tudo que fazem" pelas gravadoras rivais. Eles continuaram a experimentar uma grande variedade de estilos musicais, e suas personalidades distintas tem sido destacadas como uma das principais razões de sua popularidade e longevidade. Mark James Russell, um jornalista de entreterimento que estava em Seoul, elogiou o grupo por desafiar a categoria, falando sobre como os artistas mainstream, eles eram os que mais estavam passando as fronteiras do que ele considerava K-pop." Internacionalmente, o grupo é sempre referido como um grupo de kpop, um título que eles não apreciam, G-Dragon comentou que "Nós somos coreanos, então é óbvio que vão chamar nossa música de K-pop. Mas nós nunca pensamos em nossa música como K-pop. Nossa música é apenas música." T.O.P ainda adicionou que "você não divide a música pop por quem a está fazendo. Não dizemos, por exemplo, ‘white pop’ quando pessoas brancas fazem música."

O grupo tem mantido um forte controle de sua carreira, fortemente envolvidos na criação de suas músicas e letras, em oposição a outros artistas coreanos. Seguido do lançamento de Always, G-Dragon começou a se envolveu na produção dos materiais do grupo, escrevendo letras e compondo canções como "Lies," "Last Farewell," e "Day by Day." Recorrendo em suas letras, a temas como amor e relacionamentos. Em "Bingle Bingle," o protagonista está implorando ao seu amor para dar o próximo passo na relação. Em contraste, "Let's Not Fall in Love" interrompe um relacionamento de crescer por medo de terminarem machucando o coração do amante. O grupo ainda falou de outros tópicos em suas canções, como em "Fantastic Baby" e "Bang Bang Bang" que são constantemente descritas por ser uma club music devido ao conteúdo das letras, que já foram descritas como que com um tema "anarquista" e mais tarde foram taxadas de "Hinos de festa de 2015." As canções "Loser" foi uma tentativa de "humanizar o grupo" falando de suas falhas. "Bae Bae" é dita como uma metáfora sobre sexo. "Sober" fala sobre perseguir um sonho, enquanto que "Last Dance" é um ode ao tempo em que o grupo está junto. As contribuições de G-Dragon foram elogiadas pelo Korea Times, que o descreveu como um genioso cantor e letrista. O próprio rapper descreveu o Big Bang como um grupo idol não nascido com talento, mas com esforço. Um escritor do Yahoo! Japan cumprimentou-os pelo envolvimento no trabalho, dizendo que, apesar de contribuir em seus próprios materiais, não apenas eles ficaram sincronizados uns com os outros, como também a personalidade de cada um se destaca.


Palco:

O Big Bang é conhecido por seus sets generosos no palco, completado com coreografias, vestimentar e adereços. O grupo é coreografado por Seungri e algumas vezes por Shaun Evaristo. Se uma vez eram reconhecidos pelo pesado street dance de seus movimentos, eles fizeram uma transição entre outros estilos de coreografia, com várias de suas danças sendo copiadas e coreografadas. Um dos movimentos, que mostra o grupo levantando a camisa para expor seus abdomens, rapidamente ganhou popularidade online e se tornou o top de procuras na internet. Outra, em que incorporam a ideia do "pular corda" como movimento de dança, também ganhou a atenção dos fãs. A dança de "Bang Bang Bang," coreografada por Parris Goebel, foi uma das mais populares de 2015. Seu estilo nos palcos também é notícia, a Fuse TV descreveu que as roupas são quase que um entretenimento assim como suas performances.

Durante o pico  de popularidade de Psy com "Gangnam Style," o jornalista do The New York Times, Jon Caramanica percebeu como o concerto do Big Bang em Nova Jersei era o "verdadeiro coração selvagem do K-pop" ao oposto do Psy, aparecendo com suas roupas coloridas, coreografias e performances de palco. Em 2012, eles ranquearam em número um nas no Top 3 Mall of Asia Arena das Filipinas, e seu concerto em Lima foi nomeado como o melhor da América do Sul naquele ano. Quando comparados a artistas estrangeiros como Justin Bieber e One Direction, as performances do Big Bangsão percebidas por seu auge, pureza, som alto e nitidamente a dança. Eles ficaram em segundo lugar na lista dos melhores concertos do New York Times em 2012 pela Alive Tour no Prudential Center em Newark, Nova Jersei. Os ingressos da turnê foram todos vendidos em poucas horas e por isso novas datas foram adicionadas. Em março de 2012, a correspondente sul asiática, Krista Mahr, da revista Time, escreveu um artigo sobre sua primeira vez em um concerto de K-Pop no Olympic Gymnastics Arena em Seoul, descrevendo o grupo como "reis do K-pop" por sua presença de palco. Sua MADE World Tour em 2015 foi sucesso comercial e de crítica, com o Los Angeles Times descrevendo o Big Bang como um dos "mais inventivos, atos esteticamente vanguardas de seu gênero" e chamou seu concerto Hino um "momento incrível e significante para o K-Pop," elogiando a diversidade de seus sons e performances. Enquanto incluindo o grupo em sua lista Best Concerts of the Year pela segunda vez, o The New York Times comentou como era um concerto elétrico, suave e vertiginoso por um dos mais vitais atos de Kpop fez até mesmo grandes artistas americanos parecerem amadores.


Legado:

O Korea Times os nomeou como "ícones do pop coreano", e citou a ascensão de G-Dragon como um dos primeiros músicos idol a produzir canções desde seu álbum debut, e inspirando diversos jovens idols a se tornarem cantores e letristas. O grupo foi o primeiro idol mainstream de Kpop, sendo creditados como os que espalharam o gênero ao redor do mundo como representantes da Onda Hallyu. Em 2011, a BBC declarou que "as bandas de K-pop, incluindo o Big Bang, estão fazendo sua marca ao redor do mundo", citando as contribuições do grupo para o crescimento economico da YG Entertainment. Depois que o grupo ganhou o 2011 MTV Europe Music Award por Best Worldwide Act, o Google anunciou que sua subsidiária, o YouTube lançaria seu próprio canal de K-pop, em reconhecimento à popularidade e sucesso estilo. O jornal diário britânico, The Guardian tambpem publicou um artigo discutindo a importância de como vencer fez derramar luz no apogeu do Pop Coreano através da Europa. O Sydney Morning Herald os chamou de "garotos do poster de Kpop" para o mercado internacional, enquanto creditava seu sucesso à quebra dos moldes da fórmula de um grupo idol. O Michigan Daily os descreveu como um grupo raro que inova e define a direção que o gênero toma, afirmando que o grupo em seus atos individuais "deixam uma impressão musical que afeta o mercado musical global." Anna Fifield do The Washington Post aclamou os cinco estilosos, rapazes nervosos definiram e redefiniram o pop sul coreano. Eles desafiaram a ideia de que era inevitável que o K-Pop era açucarado e de manufatura, e que as boy bands eram apenas rostos bonitos e lip-synching." Num artigo publicado pelo 10th anniversary do quinteto, a Billboard afirmou que "ninguém encantou tanto o mundo da música coreana na década passada quanto o Big Bang"  ainda adicionou que "deram forma à indústria da música coreana" e foram capazes de "ultrapassar barreiras internacionais e fugir da limitação da indústria do K-pop focada nos jovens."

Os títulos lançados pelo grupo se tornaram as músicas mais icônicas do K-pop, como "Lies" que foi creditada como um canção marca registrada e avançada. Na lista de "The 21 Greatest K-Pop Songs of All Time," estava presente "Bad Boy" na #13 posição e "High High" do GD & TOP no número #7. "Bad Boy" ainda apareceu em sétimo na listagem da Billboard das "20 Best K-pop Songs of 2012" e foi a única música de K-Pop na lista da Fuse, "Best Songs of 2012". E ainda, "Fantastic Baby" levou a segunda posição e "Love Song" a décima terceira na lista do Stereogum "20 Best K-pop videos." "Loser" e "Bae Bae" foram ranqueados pela Billboard como No. 1 e No. 15 das melhores canções de K-pop de 2015, respectivamente. Em 2016, "Lies" e "Day by Day" foram reveladas como, respectivamente, a segunda e a quinta música com maior número de downloads na Coréia do sul desde 2006. "Lies" foi também escolhida como "Song of the Decade" pelo programa da Mnet, da M! Countdown, e votaram como "Top Male Idol Song in the Past 20 Years" tanto no público geral coreano quanto os experts da música, eles também ranquearam "Bae Bae", "Fantastic Baby" e "Day by Day" no quarto, quinto e sexto lugares respectivamente.



Seu trabalho influenciou numerosos artistas como Jill Scott, Pixie Lott, A*M*E, Dakota Fanning, Nelly Furtado, Jaden Smith, Cho PD, Astro, BTS, Teen Top, Monsta X, Chang Kiha, Sonamoo, Topp Dogg, Nu'est, Hwasa do Mamamoo, BamBam do Got7, U-Kwon do Block B, iKon, e Grimes. O mais recente que foi declarado do K-pop, em particular sobre G-Dragon, que a influenciou em seu estilo "mais visualmente que qualquer coisa". A boy band chinesa OkBang foi especificamente formada depois do Big Bang e foi declarado que possuem "muitas similaridades com o Big Bang em termos de estilo musical, guarda-roupa e penteados." O cantor e ator filipino, Glaiza de Castro diz que sua inspiração do Big Bang e sua presença de palco quando performa sua música e atua. O rapper BewhY, o vencedor do Show Me the Money 5, revelou que começou a fazer rap depois de conhecer o Big Bang.

Citam Shinhwa, uma boy band de longa data da Coréia do Sul, como influência e modelo, a influência própria do Big Bang se extende além da indústria musical, pincelando tendências na indústria da moda. Chamado de "Big Bang fashion," seu estilo ganhou seguidores por toda a Ásia. O grupo primeiramente adotou o conceito de imagem do "hip-hop" para seu debut. O lançamento de Always em 2007 foi acompanhado de uma mudança de imagem, com o grupo utilizando algo próximo ao estilo preppy-punk, incluindo jeans skinny com Converse ou tênis altos, que se tornaram super tendência na Coréia do Sul. Taeyang trocou seus rolinhos de milho por um faux hawk. Os membros do grupo também variaram constantemente de penteados e cores de cabelos através dos anos. São vistos usando marcas como Bape, 10 deep, Louis Vuitton, Jeremy Scott, e Phenomenon, e ainda utilizam roupas customizadas para suas performances e MVs. Eles também são creditados por trazerem modas "old school" de volta a tona, como os tênis altos da Nike e Reebok. Descrito como o mais fashionista do grupo, G-Dragon é conhecido por seus lenços triangulares que mais tarde foram apelidados de "lenços do Big Bang". T.O.P também ganhou seguidores por utilizar óculos durante as performances. As roupas dos integrantes utilizadas nos palcos, ganharam seguidores cults entre os fãs e começaram a ser vendidas em butiques como a DongDaeMun. Em 2011, o Big Bang colaborou com o varejista Uniqlo para criar T-shirts em uma promoção para o comeback japonês. Foi noticiado que os itens foram vendidos em 15 minutos depois que a loja abriu. O impacto na indústria da moda coreana foi mostrado na exibição de 100 anos de moda do país pela Vogue Korea. Enquanto o quinteto se estabeleceu como ícones de moda, foram nomeado como uma das boy bands mais estilosas de todos os tempos pela mídia internacional, foram criticados por se apropriarem da cultura hip-hop, especificamente o uso de roupas, coordenação de cores e penteados.



Em sua honra, o concerto Big Show foi escolhido pelo Comitê de Turismo da Coréia do Sul para ser visitado na Coréia na campanha de 2010—2012, creditando o grupo pelo "grande impacto econômico no país". O grupo continua a ser um rosto proeminente no país quando visitado para turismo, sendo escolhido pelo Ministro da Cultura, Esportes e Turismo da Coreia do Sul para serem embaixadores do país com o slogan "Ícones Criativos" em 2016. Sua popularidade entre os grupos demográficos fez eles serem as celebridades coreanas mais bem pagas, mesmo por propagandas, pedindo um preço entre $1 – 1.5 milhões de dólares por campanha. Em 2016, o grupo conseguiu o segundo lugar na enquete da Times magazine para Pessoas Mais Influentes do Mundo, apenas atrás do político Bernie Sanders.No mesmo ano, a Forbes listou o grupo como nº 54 na sua lista anual Celebrity 100, recebendo $44 milhões de junho de 2015 a junho 2016. Tornando-se os primeiros coreanos na lista, o grupo também teve o terceiro maior ganho anual na categoria boy band, atrás apenas do One Direction e Backstreet Boys. O Big Bang foi nomeado como os mais influentes artistas no impacto da Onda Hallyu dos últimos 20 anos e os Top Grupo Idol Masculino dos Últimos 20 anos tanto pelo público e crítica. Ainda, foram muito nos ranking musicais da JoongAng Ilbo, na categoria "Figuras Mais Poderosas do Entretenimento Coreano", ficando na quarta posição.


Fandom

Os fãs clubes são uma parte essencial na indústria do K-pop, sua estrutura e e operação é bastante diferente dos fã clubes ocidentais. Cada um possui um nome e uma cor, os do Big Bang se chamam V.I.P., nomeados depois do lançamento de um single com esse nome, e  usam um light stick em formato de coroa na cor amarelo claro. Creditados por espalharem a "torre de arroz de fãs", eles encorajam seus fãs a comprarem bolsas de arroz e levar aos concertos, eles então doam as bolsas para a caridade. Seus primeiros  shows arrecadaram, 12,7 toneladas de arroz que foram doadas por 50 fã clubes pelo mundo. Foi percebido então que além dos coreanos, havia uma comunidade notável de fãs internacionais e multiculturais. Celebridades pela Ásia também se identificam como V.I.P., Angelababy, Jiro Wang, Shu Qi, G.E.M., Song Hye-kyo, Cho Yeo-jeong, Ailee e Glaiza de Castro. Os V.I.P. foram nomeados a fã base maior de  2016, batendo artistas populares como Demi Lovato, Britney Spears e Selena Gomez em uma enquete online.



Honras


O Big Bang conseguiu inúmeras conquistas e prêmios, com diversos recordes em seu país e no exterior. Suas letras e composição musical ressoaram entre os fãs e críticos, recebendo diversas vezes o Song of the Year em diferentes programas, incluindo o Japan Record Awards por "Tell Me Goodbye" e o Korean Music Awards por "Bae Bae." Foram coroados como Artist of the Year pelo 17th Seoul Music Awards em 2007 e no 7th Melon Music Awards em 2015. O grupo atualmente tem o recorde de único artista a ganhar mais de um Artist of the Year Award pelo Mnet Asian Music Awards, cumprindo o feito em 2008, 2012, e 2015. O quinteto também carrega o recorde de mais Song of the Month ganhas no Gaon Chart K-Pop Awards. O grupo ganhou vários prêmios como Best New Artist durante o começo de sua carreira no Japão; Emergindo como o 2011 Best Worldwide Act, do EMA da MTV e foram aclamados como ícones internacionais. Eles ganharam três World Music Awards, incluindo Video of the Year por "Fantastic Baby". O grupo se tornou os primeiros e únicos coreanos a ganhar um prêmio no MTV Italian Music Awards, e levaram para a casa o prêmio Best Artist from the World em 2016.

Através de uma década de uma longa carreira, eles experenciaram um contínuo sucesso, tornando-se os artistas com mais hits digitais do k-pop. Seu grande hit de 2007 foi "Lies," que permaneceu no Top 1-- do Melon Chart por 54 semanas, a primeira música a ficar mais de 50 semanas nas paradas, incluindo 22 semanas no Top 10. A canção seguinte, "Last Farewell" foi a que ficou mais tempo em #1 no Melon, ficando do topo dos charts durante 8 semanas consecutivas. Em 2011, eles alcançaram o Hall of Fame da Cyworld, fazendo deles os melhores artistas em vendas de todos os tempos. O álbum Tonight (2011) se tornou o primeiro álbum de K-pop a atingir o Top 10 no US iTunes chart. Com Alive (2012) eles se tornaram os primeiros a ocupar cinco das 10 primeiras dos holofotes do Billboard K-pop Hot 100 Top 10. Com os singles "M," "A," "D," e "E," todos lançados em 2015, eles se tornaram os segundos coreanos, atraás apenas de seu companheiro de gravadora Psy a chartear na primeira e segunda posição ao mesmo tempo do chart da Billboard, World Digital Songs, repetindo inclusive três vezes. Em 2015 se tornaram os primeiros a ter três músicas no Top 5 do Gaon Digital Year End Chart, e consequentemente os primeiros a pegar a primeira e segunda posição simultaneamente no mesmo ano. Com o lançamento de Made (2016), quebraram o próprio recorde como os estrangeiros que venderam mais rápido na China, passando um milhão de cópias vendidades em apenas um dia. Eles são o grupo de Kpop mais assistido no YouTube, com 3,6 bilhões de views combinados. O music video de "Fantastic Baby" se tornou o primeiro vídeo de um grupo de K-pop a ultrapassar os 200 milhões de visualizações no YouTube. Eles também se tornaram o primeiro grupo masculino com cinco vídeos com mais de 100 milhões de hits no YouTube, com "Fantastic Baby," "Bang Bang Bang," "Good Boy," "Loser" e "Bad Boy."



Links Oficiais:




Membros:


Nome Artístico: G-Dragon
Nome: Kwon Ji Yong (권지용)
Aniversário: 18 de agosto de 1988 (Leão)
Tipo de sangue: A
Altura: 1,75 m

Mais informações: G-Dragon (em construção)

Nomes artísticos coreanos: Taeyang, Taekwon, YBTK
Nome artístico japonês: SoL
Nome: Dong Young Bae (동영배)
Aniversário: 18 de maio de 1988 (Touro)
Altura: 1,71 m

Mais informações: Tayeang (em construção)

Nomes artísticos: T.O.P, Tempo
Nome: Choi Seung Hyun (최승현)
Aniversário: 4 de novembro de 1987 (Escorpião)
Altura: 1,80 m


Mais informações: T.O.P (em construção)

Nome artístico coreano: Daesung (대성)
Nome artístico japonês: D-Lite
Nome: Kang Dae Sung (강대성)
Aniversário: 26 de abril de 1989 (Touro)
Altura: 1,77 m

Mais informações: Daesung (em construção)

Nome Artístico: Seungri
Nome artístico japonês: V.I
Nome: Lee Seung Hyun (이승현)
Aniversário: 12 de dezembro de 1990 (Sagitário)
Altura: 1,74 m

Mais informações: Seungri (em construção)