Social:

[Entrevista] CL para a GQ. magazine

"Eu faço o que gosto, não o que acho que combine com a Coréia"


Membro do grupo 2NE1 e atualmente também solista, CL fotografou para a edição de julho da "GQ Korea" e falou sobre as diferenças entre a persona 'CL' e a 'Chaelin' da vida real.

CL debutou como artista solo este ano lançando o tão aguardado single “The Baddest Female” no dia 28 de maio, e mostrando sua nova imagem, com barriga tonificada e corpo longilíneo. Em resposta aos questionamentos sobre o conceito de “The Baddest Female” e o bronzeamento, CL fala que "Meu tom de pele atual é bastante claro. Eu uso maquiagem ou spray bronzeador, por que eu não tenho facilidade em ficar bronzeada. Honestamente, eu também bronzeio. Eu também acho que uma cor mais escura, bronzeada fecharia melhor com  “The Baddest Female.”  … [Para essa canção] eu mostrei muito o corpo. Uma das razões que gosto de ficar mais bronzeada é que um tom de pele mais escuro te deixa mais magra. Garotas parecem ser as únicas que não sabem disso."

CL também viu que seu single ficou na primeira colocação, "Eu fiquei feliz. Não sabia que as pessoas gostariam tanto assim."

Ela também foi questionada se ela gostaria de ser conhecida por essa imagem mais forte. Em resposta, disse "No meu dia-a-dia eu me visto de maneira simpes. Ao contrário de me vestir de maneira forte, eu uso peças que gosto naquele momento. Fiz isso para a seção de hoje. Para os vídeos e o palco, eu gostaria de pelo menos uma vez misturar uma ‘Chaelin e CL’ misturadas, não apenas o estilo ‘CL’.  Mas , na maioria das vezes, meu stylist me veste em roupas extremas." E continuou, "Se as pessoas conseguem perceber a ‘CL’ quando estou no palco, eu fico feliz. No palco, numa música, nas seções fotográficas, eu ligo um interrupitor e me transformo na CL.  Mas para minha família e amigos, eu espero continuar como Chaelin.  Não quero me esquecer de onde vim. Se eu conseguir manter o equilíbrio, assim o farei. Por isso me mantenho como Chaelin. … Vendo todo o tempo que passei trabalhando, não tenho muitas oportunidades de fazer coisas da Chaelin. Por causa ter medo de esquecer que tipo de pessoa Chaelin é, eu me esforço para passar um tempo comigo mesma. Eu não sou CL. CL está dentro de mim,"


Ela também dalou sobre os esteriótipos que a mulher asiática enfrenta no mundo de hoje.

Em resposta ao questionamento sobre a indústria coreana musical e o apelo internacional das músicas das 2NE1, CL disse "Para a primeira música do nosso álbum, "Fire", eu nunca pensei em fazer e cantar músicas apenas para coreanos. O Produtor Teddy pensa o mesmo. eu faço o que gosto de fazer, não o que eu acho que combine com a Coréia. Enquanto vivia fora do país, eu nunca pontuei em que me envergonhava da música coreana. Meu pai realmente gosta de música pop, e eu não vivi na Coréia durante muito tempo."

Quando pressionada em dizer se ela tinha padrões elevados, CL respondeu: "Não é que eu tenha padrões elevados, eu apenas tenho padrões diferentes. A razão é que eu não conheço o sentimento de uma música coreana. Eu não entendo a vibração da música ou que roupas as pessoas  estão utilizando." Ela também comentou "Mesmo que, por meio das 2NE1, eu tive o forte desejo de me tornar uma representante das mulheres, enquanto vivi fora, eu me dei conta de que as mulheres asiáticas ainda sofrem o preconceito de serem tímidas. Foi como quando Jeremy Scott disse, 'Mesmo na Ásia há mulheres assim'. É claro que havia sido um elogio, mas também significa que existe um preconceito (de outra maneira ele não teria ficado surpreso). Na Coréia tem tantas pessoas estilosas, mas estão escondidas por causa desse tipo de preconceito. Eu quero acabar com essa imagem da mulher asiática."

Curta o Vídeo da edição de Julho da GQ.